Exercícios e manobras para o Labirinto

Sobre o tratamento

É um termo muito utilizado popularmente mas a forma correta de falar é vestibulopatia (doenças do labirinto), pois são 300 tipos e 2.000 causas. De forma geral são disfunções do labirinto que por algum motivo não estão fazendo a orientação correta e envio das informações ao cérebro. Labirintite mesmo é devida a uma inflamação no ouvido.
Como existem vários tipos de vestibulopatias (labirintites); cada doença pode se manifestar com sintomas diferentes. Os mais conhecidos são: tonturas, vertigens, desequilíbrios, náuseas, visão turva e dor de cabeça.

São várias as causas, mas colocamos aqui as mais conhecidas: Veja abaixo:

  • excesso de café, chá preto, chimarrão;
  • excessos de chocolates e doces;
  • sono irregular
  • stress
  • fator genético
  • exames clínicos fora de controle (hemograma, tireoide, glicemia, etc)

São vários os tipos de vestibulopatias, mas os mais comuns na nossa prática clínica são:

O melhor tratamento é aquele que tem diagnóstico correto; ou seja, o tratamento deve ser específico para cada tipo de vestibulopatia.

Geralmente o médico especialista é consultado para investigar as causas e a partir daí iniciar os tratamentos que podem ser medicamentosos e/ou com reabilitação vestibular.

Primeiro é realizada uma avaliação com um fisioterapeuta de nossa equipe. Nessa avaliação serão realizados alguns testes para avaliar o seu zumbido e sua correlação com cervical. Então será proposto algumas sessões de acompanhamento.
As sessões são realizados geralmente uma vez por semana mas em alguns casos até 2 vezes por semana.

QUER SABER COMO FUNCIONA O SEU EQUILÍBRIO?

Descubra as 7 Medidas Universais de Prevenção de Quedas!

A maioria das quedas em idosos pode ser evitada! Criamos um guia prático para ajudar você a identificar e eliminar os riscos de queda em casa. Insira seu e-mail para receber seu guia gratuito agora mesmo.

Ative o JavaScript no seu navegador para preencher este formulário.